sábado, 25 de outubro de 2014

Castro, Solorza e Pereira comandam treinos livres do Moto 1000 GP

Henrique Castro

Equilíbrio marca primeiro dia de preparação para o GP Curitiba nas categorias GP Light, GP 600 e GPR 250. Henrique Castro do DF fez melhor tempo.

Fonte: Grelak Comunicação
Vencedor de duas das cinco corridas já disputadas e líder do Moto 1000 GP na categoria GP Light, o brasiliense Henrique Castro abriu em vantagem a preparação para o GP Curitiba, sexta e antepenúltima etapa da temporada de 2014. O piloto da BSB City Service foi mais rápido nas duas sessões de treinos livres disputadas nesta sexta-feira (24) no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), palco da corrida que será disputada neste domingo (26).

No cômputo geral dos dois treinos que abriram a programação da etapa, Castro foi 0s146 mais rápido que Ricardo Ramalho, paranaense que faz a sua estreia no Moto 1000 GP defendendo a Competizione Racing Team. Também piloto paranaense, Rafael Nunes, que nesta etapa passa a competir pela Aclat Racing, ficou com a terceira posição, a 0s208 de Castro. Outro estreante ficou em quarto: o catarinense Edson Souza, da MF Racing Team, a 0s416.

Castro lidera o Brasileiro de Motovelocidade da GP Light com 14 pontos de vantagem sobre seu conterrâneo Ian Testa, da Motonil Motors-PDV Brasil, que fechou os treinos desta sexta-feira em 16º lugar. O terceiro na pontuação é o paulista Rodrigo de Benedictis, companheiro de equipe de Testa e 11º mais rápido no primeiro dia de disputas. O argentino Nicolas Tortone, da MGBikes Yamaha Racing, é o quarto no campeonato e ficou em décimo nos treinos.

GP LIGHT – TREINOS LIVRES DO GP CURITIBA
(Resultado combinado das duas sessões desta sexta-feira)
1º) Henrique Castro (DF/Kawasaki), City Service BSB Motor Racing, 1min23s767
2º) Ricardo Ramalho (PR/Kawasaki), Competizione Racing Team, 1min23s913
3º) Rafael Nunes (PR/Kawasaki), Aclat Racing, 1min23s975
4º) Edson Souza (SC/Kawasaki), MF Racing Team, 1min24s183
5º) Lucas Teodoro (SP/BMW), BMW Motorrad Alex Barros Racing, 1min24s270
6º) Jean Vieira (SC/Kawasaki), MF Racing Team, 1min24s364
7º) Fabiano Hazan (SC/Kawasaki), Pro Racing Team, 1min24s609
8º) Alen Modesto (BA/Kawasaki), Aclat Racing, 1min24s685
9º) Marcello Souza (SP/Kawasaki), JC Racing Team, 1min24s894
10º) Nicolas Tortone (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, 1min25s112
11º) Rodrigo de Benedictis (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 1min25s256
12º) Fábio Adas (SP/Kawasaki), Paulinho Superbikes, 1min25s323
13º) Juracy Rodrigues (PR/BMW), Black Day Racing Team, 1min25s791
14º) Gustavo Herrera (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 1min25s869
15º) Marcelo Skaf (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 1min25s870
16º) Ian Testa (DF/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 1min26s177
17º) Diogo Ramos (SC/Kawasaki), Carlos Barcelos, 1min26s752
18º) Davi Costa (SP/Kawasaki), JC Racing Team, 1min26s935
19º) Alexis Hay (PR/Kawasaki), Hay Racing Team, 1min27s224
20º) Edson Luiz (SC/Kawasaki), Aclat Racing, 1min28s026
21º) Carlos Barcelos (RS/Suzuki), Carlos Barcelos, 1min28s196
22º) Fernando Neiva (PR/BMW), Black Day Racing Team, 1min28s621
23º) Sérgio Prates (SP/Kawasaki), JC Racing Team, 1min29s135
24º) Pablo Nunes (SC/BMW), Pro Racing Team, 1min30s595
25º) Fernando Silva (BA/Kawasaki), Aclat Racing, 1min30s685
26º) Bruno Teixeira (MG/Yamaha), Catarina Racing, 1min33s456
Média do 1º: 158,798 km/h

GP 600
Depois de estrear com vitória na etapa de setembro em Goiânia (GO), o argentino Juan Manuel Solorza foi o mais rápido desta sexta-feira nos primeiros treinos para o GP Curitiba. Segundo mais rápido na primeira sessão do dia, o piloto da Solorza Competition cronometrou no segundo e último treino a volta mais rápida do dia, em 1min24s863. Ele alcançou 0s190 de vantagem sobre o gaúcho Pedro Sampaio, da Fábio Loko, segundo colocado.

Sampaio, vice-líder do Moto 1000 GP, havia sido o mais rápido do treino que abriu a programação e identificou uma chance real de assumir condição mais favorável na disputa pelo título da GP 600. Sobretudo diante da ausência, nesta etapa, do líder uruguaio Maximiliano Gerardo, envolvido com sua estreia no Campeonato Espanhol de Velocidade. Piloto da MGBikes Yamaha Racing, Gerardo confirmou presença nas duas últimas provas do Brasileiro.

A oportunidade de diminuir a vantagem de Gerardo, hoje em 29 pontos, foi identificada também por outros pilotos. Um deles é Joelsu “Mitiko” da Silva, da Paulinho Superbikes, que busca no GP Curitiba sua segunda vitória no ano. Terceiro na tabela a dois pontos de Sampaio, ele fechou os treinos livres desta sexta-feira com a terceira melhor volta. Solorza, o mais rápido do dia, está em décimo lugar na tabela de pontos, sem chance matemática de título.

GP 600 – TREINOS LIVRES DO GP CURITIBA
(Resultado combinado das duas sessões desta sexta-feira)
1º) Juan Solorza (ARG/Yamaha), Solorza Competition, 1min24s863
2º) Pedro Sampaio (PR/Kawasaki), Fábio Loko, 1min25s053
3º) Joelsu da Silva (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, 1min25s173
4º) Sebastian Martínez (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, 1min25s375
5º) Matheus Oliveira (SP/Kawasaki), Procomps Racing Team, 1min26s764
6º) André Veríssimo (SP/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, 1min27s366
7º) Sérgio Laurentys (SP/Kawasaki), M2B Racing, 1min28s462
8º) Duda Costa (SP/Kawasaki), Mobil Ituran Racing Team, 1min29s340

9º) Alex Pires (RJ/Honda), Center Moto Racing Team, 1min30s100
10º) Lucas Bittencourt (PR/Kawasaki), Motul-DL Industries Motorsport, 1min30s964
11º) Charles Heidmann (SC/Honda), Procomps Racing Team, 1min31s145
12º) Marcos Fortunato (SP/Kawasaki), Sport Plus Racing, 1min31s292
13º) Marciano Santin (RS/Honda), Santin Racing, 1min31s793
14º) Antonio Télvio (RJ/Kawasaki), Team De Grandi, 1min33s754
15º) Marcelo Dias (BA/Honda), Aclat Racing, 1min33s944
16º) Walteny Amaral (RJ/Kawasaki), Team De Grandi, 1min35s707
17º) Matias Ordonez (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, 1min36s875
Média do 1º: 156,747 km/h

GPR 250
O destaque do primeiro dia de treinos livres da GPR 250 ficou por conta de Herbert Pereira. Sétimo colocado na classificação do Moto 1000 GP, o piloto gaúcho da Aclat Racing liderou as duas sessões livres e fechou o dia 0s364 à frente do paulista Meikon Kawakami, da Playstation-PRT, líder do campeonato. Ton Kawakami, irmão e companheiro de equipe de Meikon, foi o terceiro mais rápido no resultado combinado das duas sessões disputadas.

Vice-líder da temporada, o paulista Lucas Torres, inscrito pela Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, fechou o primeiro dia de preparação em sexto lugar. Giovandro Tonini, gaúcho que ocupa a terceira posição na pontuação, foi o 10º entre os 17 pilotos que foram à pista. Categoria de formação de pilotos lançada em 2013, a GPR 250 terá a primeira corrida da programação do GP Curitiba – a largada para a primeira das 12 voltas será dada às 10h10 do domingo.

GPR 250 – TREINOS LIVRES DO GP CURITIBA
(Resultado combinado das duas sessões desta sexta-feira)
1º) Herbert Pereira (RS/Kawasaki), Aclat Racing, 1min43s073
2º) Meikon Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, 1min43s437
3º) Ton Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, 1min43s767
4º) José Duarte (CE/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 1min44s540
5º) Suel da Silva (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, 1min44s555
6º) Lucas Torres (SP/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 1min44s884
7º) Bruno Borges (DF/BSB City Service Motor Racing), 1min44s950
8º) Nic Nottingham (SP/Kawasaki), Team De Grandi, 1min45s294
9º) Brian David (GO/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 1min45s454
10º) Giovandro Tonini (RS/Honda), Santin Racing, 1min45s529
11º) Márcio Miranda (PR/Honda), Luizinho Racing, 1min46s894
12º) Maycon Benassi (PR/Kawasaki), Hot Dog Pit Stop, 1min47s760
13º) Rafael Traldi (SP/Honda), Playstation-PRT, 1min49s854
14º) Gabriel Stein (ES/Kawasaki), Mobil Ituran Racing Team, 1min50s537
15º) Guilherme Brito (SP/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 1min51s155
16º) Dilson Fernandes (RS/Carlos Barcelos), 1min51s915
17º) Rodrigo Ilário (PR/Honda), Ilário Racing Team, 1min58s702
Média do 1º: 129,054 km/h

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Domínio de Diego Pierluigi no Moto 1000 GP marca abertura do GP Curitiba

Diego Pierluigi

Argentino da JC Racing Team lidera treinos livres e mostra disposição para conquista de sua terceira pole na temporada

Fonte: Grelak Comunicação.
Ficou por conta de Diego Pierluigi o principal destaque desta sexta-feira (24) na abertura dos treinos livres para o GP Curitiba, sexta e antepenúltima etapa do Moto 1000 GP em 2014. O argentino da JC Racing Team, piloto da Kawasaki ZX10-R número 84, liderou as duas sessões de treinos livres que abriram no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), a preparação para a corrida que será disputada neste domingo (26).

Pierluigi estabeleceu a volta mais rápida do dia logo na primeira sessão livre do fim de semana, estabelecendo o tempo de 1min20s629, com média de 164,790 km/h. No treino seguinte, cronometrou 1min20s721. O segundo mais rápido da sexta-feira foi o paranaense Diego Faustino, piloto do Team Suzuki-PRT. No resultado geral da programação, que considera os tempos de volta dos dois treinos, ele ficou a 403 milésimos de segundo do argentino.

No confronto entre os principais candidatos à liderança do Moto 1000 GP a vantagem no primeiro dia de treinos livres foi de Matthieu Lussiana. Líder da categoria GP 1000, o piloto francês da Petronas Alex Barros Racing fechou a programação em terceiro lugar. O paranaense Wesley Gutierrez, inscrito pela Motonil Motors-PDV Brasil e dono do segundo lugar na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, foi o quinto mais rápido.

O argentino Luciano Ribodino, agora defendendo a Aclat Racing, está em terceiro na pontuação do Moto 1000 GP e teve o resultado mais discreto do grupo que disputa a liderança – ficou em 15º lugar no resultado combinado dos treinos livres. Miguel Praia, português que defende a Center Moto Racing Team e ocupa o quarto lugar na tabela, ficou com o quarto lugar nesta sexta-feira. Ele não disputou a corrida de setembro em Goiânia (GO).

A programação do GP Curitiba para este sábado (25) prevê mais duas sessões de treinos livres, com início às 10h10 e às 13h20, com duração de 25 minutos, cada. A tomada de tempos classificatória terá suas duas fases abertas às 15h20 e às 16h45. A prova de domingo, com 18 voltas pela pista de 3.695 metros, terá largada às 12h40 e transmissão ao vivo pelos canais Bandsports e Esporte Interativo e pela Band Internacional, além do portal Terra.

GP 1000 – TREINOS LIVRES DO GP CURITIBA
(Resultado combinado das duas sessões desta sexta-feira)
1º) Diego Pierluigi (ARG/Kawasaki), JC Racing Team, 1min20s629
2º) Diego Faustino (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, 1min21s032
3º) Matthieu Lussiana (FRA/BMW), Petronas Alex Barros Racing, 1min21s215
4º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, 1min21s456
5º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 1min21s945
6º) Marco Solorza (ARG/Kawasaki), Solorza Competition, 1min22s301
7º) Danilo Lewis (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 1min22s309
8º) Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT, 1min22s574
9º) Douglas Figueiredo (SP/BMW), BMW Motorrad Alex Barros Racing, 1min22s625
10º) Renato Andreghetto (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT, 1min23s056
11º) Philippe Thiriet (MG/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 1min23s182
12º) Nico Ferreira (ESP/Kawasaki), Aclat Racing, 1min23s239
13º) Victor Moura (PR/BMW), M2B Racing, 1min23s372
14º) Alan Douglas (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, 1min23s420
15º) Luciano Ribodino (ARG/Kawasaki), Aclat Racing, 1min23s957
16º) Daniel Lenzi (PR/BMW), Grinjets, 1min24s181
17º) Marcos Salles (PR/Honda), Competizione Racing Team, 1min25s323
18º) Sergio Fasci (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, 1min25s526
Média do 1º: 164,790 km/h

Viagens Triumph Riding Experience inicia programação em novembro

O participante poderá usar moto própria de qualquer marca ou alugar uma Triumph, já inclusa no pacote.

Fonte: G 6 Comunicação.
O Triumph Riding Experience, programa de relacionamento da marca já conhecido por seus treinamentos, oferece mais um pacote de emoções ao público: o Viagens Triumph Riding Experience. Os motociclistas poderão conferir diversos destinos na América do Sul, acompanhados de uma equipe bem preparada e que conhece toda a rota que será percorrida. A primeira viagem a ser realizada ganhou o nome de “Tour Deserto e Vinho” e acontecerá entre os dias 14 e 23 de novembro. O cliente que aderir ao pacote de viagem ficará hospedado em charmosos hotéis já escolhidos pela equipe Triumph e será recepcionado no Aeroporto de Mendoza, na Argentina. Esta equipe passará diariamente um briefing sobre as atividades. Os principais roteiros são o Cânion de Talampaya, os vulcões e lagos do Atacama, o Vale da Lua, as vinícolas ao pé da Cordilheira das Andes e os gêiseres de El Tatio.

Sempre que possível, o grupo parará em locais apropriados e seguros para apreciar a paisagem, filmar e fotografar."Esse formato busca entreter e agregar uma nova experiência aos amantes da marca, além de estarmos sempre reforçando as técnicas de pilotagem durante todo o passeio", explica Pablo Berardi, coordenador do programa. Além de aproveitarem os roteiros especiais, os participantes terão sempre a companhia de dois guias bilíngues em motocicletas, de um carro de apoio 4x4 e ainda receberão um kit Triumph e um fotolivro para guardar de recordação. O viajante terá dois jantares oferecidos pelo Triumph Riding Experience, “permisos” para os países visitados, assistência 24 horas em português, traslados para o aeroporto e participará do sorteio de brindes – e não precisará se preocupar com a bagagem, pois ela será transportada pelo carro de apoio.

Para participar das viagens, o cliente poderá usar a sua motocicleta de qualquer marca ou, se preferir, locar diretamente com a equipe uma Tiger 800, Tiger 800 XC ou Tiger Explorer 1200. No momento do aluguel, todas as motos já chegam revisadas, com seguro, franquia, carta verde, autorizações e qualquer outro documento que seja exigido durante os percursos.

Os preços são a partir de R$ 7.672,00 por pessoa, para quem deseja alugar uma moto Triumph, o qual fica tempo integral com o cliente. Já quem deseja viajar com a própria moto, o preço à vista é de R$ 6.342,00, já com desconto de 7%, ou em até 12 X de R$ 684,00. O “Tour Deserto e Vinho” possui apenas oito vagas, para que a equipe possa dar a atenção que os viajantes merecem. Então não perca tempo e garanta essa experiência em: www.triumphexperience.com.br.

Harley mostra Street 750 no Brasil, mas ainda não define estreia

 Modelo será o mais acessível da marca no país, ainda sem preço definido.

Publicado no portal G1.com em 23/10/2014.
Comentário: Nilson Silva
Revelada mundialmente no Salão de Milão 2013, a linha Street da Harley-Davidson foi mostrada pelo público brasileiro pela primeira vez. Durante a 3ª edição do Harley Days, no último fim de semana, em São Paulo, a fabricante exibiu uma unidade da Street 750, que deverá ser a mais barata da marca no país. Mas a Harley ainda faz mistério: "Ainda não definimos o futuro deste modelo no Brasil", disse Longino Morawski, diretor-superintendente da Harley-Davidson do Brasil.

Apesar do cuidado em não confirmar a data de estreia da Street 750 no país, a moto já está certa para o mercado brasileiro. No próprio lançamento mundial, Mark-Hans Richer, vice-presidente de marketing da H-D, confirmou a vinda ao portal G1.
Enquanto isso, sua "irmã menor", a Street 500, será preterida para o Brasil, pois a marca pretende preservar no país a imagem premium, investindo em modelos de maior cilindrada.

Outro "sinal" dado pela fabricante norte-americana da iminente chegada da Street 750 foi durante a apresentação da linha 2015 da Harley-Davidson no Brasil, na última sexta (17).

O modelo mais barato da marca até então, a Sportster 883R (R$ 32.900) deixará de ser vendida no país, restando apenas a Sportster Iron 883 (R$ 34.100).
A base do modelo é o motor V2 750, com refrigeração líquida, que rende 6,01 kgfm de torque - a empresa não divulga a potência de seus modelos. Desde o lançamento da V-Rod há 14 anos, esta é a primeira moto a trazer chassi e motor 100% novos.

Parte da produção é feita nos Estados Unidos e outra na Índia, e a expectativa é que seja montada em Manaus para a venda no mercado brasileiro. Comparada às outras motos da H-D, a Street possui uma concepção notadamente mais simples.

Nosso Comentário: Em nossa opinião, a Harley Davidson demostrou  sensatez em manter  a imagem de marca Premium no Brasil. Somos 200 milhões de habitantes e o quarto maior mercado de motocicletas do mundo. No que pese nossas vendas internas e produção estarem capenga nos últimos 2 anos, o seguimento Premium não tem do que se queixar a vai muito bem obrigado. A  fabricante inglesa Triumph, voltada para o segmento Premium, também teve esta mesma percepção ao engavetar por tempo indeterminado a produção de uma moto Street de 250cc.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Moto 1000 GP dá início nesta sexta-feira à programação do GP Curitiba

Sexta etapa do Brasileiro de Motovelocidade. Confira aqui a programação.

Fonte: Grelak Comunicação.
Depois de dois dias de treinos livres extraoficiais, que envolveram 30 dos mais de 90 pilotos inscritos, o GP Curitiba terá nesta sexta-feira (26) o início de sua programação oficial. A sexta e antepenúltima etapa do Moto 1000 GP terá as corridas das categorias GP 1000, GP Light, GP 600 e GPR 250 no domingo (26) no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), que recebe pela sexta vez uma etapa da competição criada em 2011.
Os treinos classificatórios do sábado (25) transcorrerão em duas fases para cada categoria – o Q1 terá os participantes na pista; no Q2, a disputa pela pole position vai confrontar apenas os oito mais rápidos. Tomadas de tempos e corridas terão transmissão ao vivo no site moto1000gp.com.br. As corridas do domingo serão transmitidas a partir das 12h30 pelo, Bandsports, pelo Esporte Interativo e pela Band Internacional, além do portal de internet Terra.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o óleo lubrificante Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, fornecedora de pneus a todas as equipes inscritas. A Auto Service Logística é a transportadora oficial do evento, que conta também com o apoio de Suzuki, Beta Ferramentas, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

MOTO 1000 GP – PROGRAMAÇÃO DO GP CURITIBA
(Autódromo Internacional de Curitiba, 24 a 26 de outubro de 2014)

Sexta-feira
13h00 – primeiro treino livre da GPR 250 (25 minutos)
13h35 – primeiro treino livre da GP 600 (25 minutos)
14h10 – primeiro treino livre da GP 1000 (25 minutos)
14h45 – primeiro treino livre da GP Light (25 minutos)
15h20 – segundo treino livre da GPR 250 (25 minutos)
15h55 – segundo treino livre da GP 600 (25 minutos)
16h30 – segundo treino livre da GP 1000 (25 minutos)
17h05 – segundo treino livre da GP Light (25 minutos)
Sábado
9h00 – terceiro treino livre da GPR 250 (25 minutos)
9h35 – terceiro treino livre da GP 600 (25 minutos)
10h10 – terceiro treino livre da GP 1000 (25 minutos)
10h45 – terceiro treino livre da GP Light (25 minutos)
11h20 – quarto treino livre da GPR 250 (25 minutos)
11h55 – quarto treino livre da GP 600 (25 minutos)
13h20 – quarto treino livre da GP 1000 (25 minutos)
13h55 – quarto treino livre da GP Light (25 minutos)
14h30 – treino classificatório Q1 da GPR 250 (20 minutos)
14h55 – treino classificatório Q1 da GP 600 (20 minutos)
15h20 – treino classificatório Q1 da GP 1000 (20 minutos)
15h45 – treino classificatório Q1 da GP Light (20 minutos)
16h15 – treino classificatório Q2 da GPR 250 (10 minutos)
16h30 – treino classificatório Q2 da GP 600 (10 minutos)
16h45 – treino classificatório Q2 da GP 1000 (10 minutos)
17h00 – treino classificatório Q2 da GP Light (10 minutos)
Domingo
8h10 – warm up da GPR 250 (10 minutos)
8h30 – warm up da GP Light (10 minutos)
8h50 – warm up da GP 1000 (10 minutos)
9h10 – warm up da GP 600 (10 minutos)
10h10 – largada da sexta etapa da GPR 250 (12 voltas)
11h00 – largada da sexta etapa da GP Light (16 voltas)
11h30 – visitação aos boxes
11h40 – show de wheeling
12h40 – largada da sexta etapa da GP 1000 (18 voltas)
13h35 – largada da sexta etapa da GP 600 (16 voltas)
15h00 – motopasseio

Triumph lança promoção especial para a esportiva Daytona 675R

Esportiva inglesa está sendo montado em Manaus AM desde abril de 2013.

Fonte: G6 Comunicação
A Triumph está relançando a campanha promocional de grande sucesso realizada no primeiro semestre deste ano com a esportiva Daytona 675R, (ano-modelo 2014/2014). A moto passa a ser vendida por R$ 47.990,00 (o valor sugerido normal é R$ 48.690,00) e ainda pode ser adquirido com taxa de juros de somente 0,36% ao mês, em 36 prestações fixas em torno de R$ 816,84, com entrada de 45% (R$ 21.595,50). Estas condições especiais são válidas apenas até o dia 31 de outubro ou até o final do estoque do modelo.

A superesportiva Daytona 675R foi totalmente remodelada e, desde abril de 2013, está sendo montada em Manaus. A Daytona 675R mantém seu propulsor de três cilindros, mas teve sua potência ampliada em 3 cv, atingindo 128 cv. Um novo chassi melhorou a distribuição de peso da motocicleta. Seu visual ganhou linhas mais retas na carenagem, um novo posicionamento do escapamento e o conjunto ótico foi renovado. 
Vários outros componentes também são novos, como as suspensões. Como resultado, a moto ficou mais rápida, segura e fácil de ser pilotada. Referência absoluta no segmento, a Daytona 675R definiu novos padrões para as superesportivas, passando rapidamente a ser reconhecida como a moto mais rápida na pista e a melhor para andar na estrada.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Yamaha revela inédita R3 para brigar com a Kawasaki Ninja 300

Modelo esportivo possui motor de dois cilindros e 320 cc.Vendas começam nos Estados Unidos em Janeiro de 2015 por US$ 5 mil. 

Publicado no portal G1.com em 22/10/2014
Utilizando como base a recém-lançada YZF-R25, a Yamaha apresentou, nos Estados Unidos, a inédita YZF-R3. De acordo com a fabricante, o modelo esportivo será produzido na Indonésia e vendido globalmente. A estreia mundial ocorreu na 2ª edição da AIMExpo, em Orlando, nos Estados Unidos, uma feira voltada ao setor de motos.
Esta nova moto foi criada para ser comercializada globalmente, com o início das vendas nos Estados Unidos em janeiro de 2015 por US$ 4.990. A expectativa da empresa é vender 6.000 unidades no primeiro ano de comercialização no mercado norte-americano.

Europa, Ásia e "outras regiões" também estão na rota para receber a moto, informou a Yamaha em comunicado, sem mencionar o Brasil. Em relação a YZF-R25, a principal diferença está no motor, aumentado a 320 cc na R3, enquanto sua irmã tem um de 249 cc. Com este bicilíndrico maior, a moto será concorrente direta de Kawasaki Ninja 300 e CBR 300R.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Honda CB 300R ganha rodas douradas na linha 2015

Preços variam de R$ 12.140 a R$ 13.804. Motor segue o mesmo flex de 26,7 cavalos de potência.

Publicado no portal G1.com em 21/10/2014
Após apresentar as inéditas CB 650F e CBR 650R para o mercado brasileiro, a Honda fez pequenos retoques na CB 300R. Para a linha 2015, que já está disponível na rede de concessionárias da empresa, o modelo urbano recebeu a inédita colocarção dourada nas rodas, como ocorre com a nova CB 650F e outros modelos de maior cilindrada da empresa.
Na cor branca, a moto ainda recebeu inspiração do Team HRC, a equipe de competições da fabricante japonesa, com detalhes azul e vermelho. Na versão standard, cores veremelha e preta, o preço sugerido é de R$ 12.140, enquanto a branca é vendida por R$ 12.290. Com freios combinados e ABS, o valor sobe para R$ 13.840, mas está disponível apenas na coloração branca.

Comparadas às versões 2014, houve acréscimo de R$ 100 em cada versão. Antes, a standard era vendida por R$ 12.040 e a C-ABS por R$ 13.740.
Apesar das novidades visuais, a base mecânica e de chassi da CB 300R segue a mesma. Seu motor é o monocilíndrico de 291,6 cc capaz de gerar 26,7 cavalos de potência máxima a 7.500 rpme e 2,86 kgfm de torque a 6.000 rpm.